Órgãos

COMCAP



  • Banner: Coleta domiciliar de resíduos sólidos
  • Banner: Coleta gratuita de resíduos volumosos
  • Banner: Destino certo aos resíduos
  • Banner: Ecopontos da Comcap
  • Banner: PEVs de Vidro
  • Banner: Adesivos para lixeiras
  • Banner: Parque Jardim Botânico de Florianópolis
06/05/2017 - Comcap
Parque Jardim Botânico registra 2 mil visitantes por final de semana
No último sábado, 50 pessoas participaram do mutirão de revitalização da horta sintrópica modelo

foto/divulgação: Adriana Baldissarelli

Mutirão para revitalizar horta do Parque Jardim Botânico de Florianópolis

A cada final de semana, informa a gerente de Sustentabilidade Ambiental da Comcap, Daiana Bastezini, mais de 2 mil pessoas têm frequentado o Parque Jardim Botânico de Florianópolis. No último sábado, 50 foram para revitalizar a horta sintrópica modelo implantada em agosto de 2016. De acordo com o assessor técnico Zenilto Custódio da Silva, a colaboração permitiu o plantio de 1,7 mil mudas de hortaliças e temperos.

 

Como antigamente

 

O menino Felipe Artigiani Garcia participa desde a implantação da horta sintrópica e resumiu bem o tamanho do aprendizado sobre consumo sustentável: “Parece antigamente, quando tinha que fazer esses troços, porque não tinha como comprar tudo pronto”.

 

Como ele sabe de antigamente? É porque aprendeu na aula de história e comprovou ali, na prática coletiva. Já plantou milho, agrião e beterraba, colheu e comeu alface da horta.

 

Com sua mãe, Giovanna Artigiani, toda semana leva resíduos orgânicos ao ponto de entrega voluntária (PEV) instalado pela Comcap no parque. A terapeuta ocupacional considera a horta “uma excelente forma de ocupação do tempo livre, muito relaxante e desestressante, além de dar o senso de participação comunitária a crianças que são muito urbanas”. É uma chance de perceber o processo das coisas até chegar à mesa, concorda com o filho.

 

Pontes e atitudes

 

Eduardo Barbosa do Nascimento Júnior, mora no bairro João Paulo e uma vez por semana entrega resíduos orgânicos no Parque Jardim Botânico de Florianópolis. Antes, descartava na coleta convencional da Comcap. Hoje, tem a oportunidade de desviar os recicláveis orgânicos dos rejeitos que a cidade é obrigada a pagar para encaminhar ao aterro sanitário de Biguaçu.

 

Essa oportunidade de “fazer o ciclo da natureza funcionar, de modo que o lixo volte para a natureza ou para algum sistema de benefício social é bem legal”, na avaliação do graduado em Filosofia e doutorando em Educação. Como bioeticista, considera-se uma “pessoa-ponte” que, por meio da educação ambiental e da mudança de comportamentos humanos, faz conexões entre o conhecimento científico, das humanas e das exatas, e as práticas sustentáveis como compostagem e sintropia. No momento, por exemplo, está superinteressado no uso de biogás para geração de energia elétrica. “Não dá só para conhecer, tem de ter atitude. Esse é o esforço para a pessoa se encontrar e fazer pontes.”

 

Registros do alto

Sílvia Maria Berté Volpato, bibliotecária do Tribunal de Contas e acadêmica de Administração Pública na Esag, contou com a ajuda do seu genro Marcos para fazer imagens do mutirão na horta com drone. Para a disciplina de Sustentabilidade com Alésio dos Passos Santos, ela escreve um artigo relacionado ao objetivo do milênio de fazer hortas para acabar com a fome e a miséria no mundo, então pretende documentar em texto e imagens algumas das experiências em Florianópolis.

 

Tudo plantado

O presidente da Comcap, Carlão Martins, lembrou-se ao acompanhar o mutirão de ter ficado impressionado, na China, com a ocupação dos espaços urbanos. “Tudo lá é plantado. As comunidades aqui podem se organizar para plantar e colher alimentos fresquinhos.”

 

Para criar hábito

As avós materna e paterna das crianças João e Clara Ribeiro Gonçalves se uniram para levá-los ao mutirão da horta sintrópica. Maria Teresa Pietsch Ribeiro e Elsa Borges Gonçalves gostam muito de horta e consideram que os netos devem se habituar a práticas sustentáveis. Clara, de sete anos, e João, de quatro, gostaram de plantar beterraba e fizeram planos de voltar para colher e comer beterraba e cenoura.

 

Compartilhar conhecimento

 

Milena Risuenho, da Associação de Moradores do Jardim Albatroz, no Córrego Grande, colaborou no mutirão com planos de acumular conhecimento para em 3 de junho, também com apoio da Comcap, ampliar a horta da Amja. 

 

O professor de agroecologia do Centro de Ciências Agrárias Ufsc Ilyas Siddique participou do mutirão com alguns alunos e, na sequência, pretende usar o espaço para práticas didáticas.

 

Colaboração permanente

 

Eduardo Rodrigo Lenzi é dono da Lavanderia Itacorubi que, desde o inicio da operação do parque, se dispôs a toda semana lavar gratuitamente as redes usadas pelos visitantes. Além dessa colaboração permanente com a higienização do redário, o empresário tem ajudado a cuidar da horta. Formado em Letras e Espanhol acabou empreendendo na área de lavanderia. “Sou filho de agricultores, do Oeste do Paraná, estou há 10 anos em Florianópolis e aqui mantenho meu contato com a terra. Em casa, estou tentando manter uma hortinha, faço reaproveitamento dos resíduos orgânicos, mas como estou aqui na frente, tenho focado mais nessa horta coletiva.” O resultado da colheita no parque, Eduardo compartilha com os vizinhos e clientes, convidando-os a atravessar a rua e ajudar no Parque Jardim Botânico de Florianópolis.

 

  • CLIQUE AQUI para acessar o álbum completo na fanpage da Comcap


galeria de imagens



Copyright © 2009-2017 Prefeitura de Florianópolis. Todos os direitos reservados.