Autarquia de Melhoramentos da Capital Comcap

home >

Indicadores da geração de resíduos

 

A coleta domiciliar de resíduos sólidos urbanos é universal, atende 100% da cidade de Florianópolis.


O total de resíduos movimentados pela Autarquia de Melhoramentos da Capital, concessionária dos serviços de limpeza urbana em Florianópolis, em 2019 foi de 212 mil toneladaso que corresponde à média de 18 mil toneladas por mês ou 700 toneladas por dia.

 

A autarquia movimenta 212 mil toneladas de resíduos sólidos por ano, o que corresponde à média de quase 18 mil toneladas por mês ou 700 toneladas/dia.

 

Em janeiro, auge da temporada, a geração média de resíduos na Capital aumenta acima de 50% em relação ao mês de julho, por exemplo.

 

Desse total, 17,5 mil toneladas por ano são materiais recicláveis como papel, vidro, metal e plástico que a população separa para a coleta seletiva ou resíduos orgânicos encaminhados para a compostagem. Os recicláveis secos são doados a 11 associações de triadores – a Associação de Coletores de Materiais Recicláveis (ACMR) é a maior delas e absorve mais da metade do material.

 

O material encaminhado para reciclagem permite ganhos sociais da ordem de R$ 8 milhões ao ano se for somado o que a Prefeitura de Florianópolis deixa de gastar com o transporte até o aterro e o valor revertido pelas associações ao comercializar o material para a indústria. Foram 13.483 toneladas de recicláveis secos doadas para associações de triadores que deixaram de custar R$ 2 milhões de aterro (R$ 161 a tonelada) e promoveram receitas de R$ 4,9 milhões na venda para a indústria (em média R$ 381 a tonelada triada e comercializada pela ACMR).

 

Os resíduos orgânicos que, por terem sido separados pela população deixaram de ir para aterro sanitário, permitiram economia de R$ 655 mil em redução de custos públicos e geraram ao mínimo R$ 448 mil em valor, levando em consideração o preço público da Comcap para cepilho ou composto que é de R$ 0,11 o quilo. O cepilho e o composto da Comcap têm sido doados para ações de agricultura urbana.

 

Pela ação da Comcap, Florianópolis é a capital com maior índice de recuperação de resíduos pela reciclagem e compostagem. Em 2019, 7,15% de tudo que foi coletado ou entregue à Comcap foi desviado do aterro sanitário e encaminhado para reciclagem e compostagem. Se levar em conta o potencial de reciclagem dos resíduos, esse percentual sobe para um desvio global de 10,50%. 

 

Todos os serviços de coleta de resíduos sólidos na Capital são executados diretamente pela Comcap. Apenas a operação de aterro sanitário é terceirizada. Empresa privada contratada pela prefeitura é responsável pelo transporte e manejo dos resíduos do Centro de Valorização de Resíduos (CVR), no Itacorubi, até o aterro sanitário localizado em Biguaçu, distante 40 quilômetros.

 

 

Os tipos de coleta são:

 

  •  Coleta convencional de porta em porta (lixo misturado destinado a aterro sanitário)
  •    Coleta seletiva de porta em porta (produção é doada às associações de triadores de materiais recicláveis)
  •    Coleta diária de resíduos nos principais balneários no Verão
  •    Coleta de resíduos de saúde da rede pública municipal
  •    Rede de ecopontos. São seis, no Itacorubi, Capoeiras, Canasvieiras, Morro das Pedras, Monte Cristo e Saco dos Limões (temporário). As pessoas podem entregar resíduos gratuitamente à razão de até um metro cúbico por dia
  •    Coleta exclusiva de vidro em pontos de entrega voluntária (PEVs). Rede de 38 PEVs instalados previsão de expansão em 50 novos locais em 2020.
  •    Coleta de resíduos volumosos de porta em porta, agendada previamente uma vez por ano em todos os bairros da cidade.
  •    Recebimento de resíduos orgânicos de grandes geradores para valorização por meio da compostagem em parceria com a Associação Orgânica.

 

Indicadores

  • A coleta seletiva abrange 100% dos bairros da cidade, sendo que 70% dos domicílios são atendidos pelo sistema de porta em porta e o restante por rua geral, depósito comunitário ou entrega voluntária.
  • A produção per capita de resíduos em Florianópolis é de 1,140 quilo  por habitante/dia
  • A produção da coleta seletiva (materiais que seguem para reciclagem) corresponde a 7,15% do total de resíduos coletados em Florianópolis
  • Fora o que é reciclado, 100% dos resíduos recolhidos pela Comcap são encaminhados para aterro sanitário.
  • As metas do Plano Municipal de Coleta Seletiva de Florianópolis são para desviar 60% dos recicláveis secos e 90% dos resíduos orgânicos até 2030.

Caracterização 

Pela caracterização dos resíduos sólidos domiciliares gerados em Florianópolis:

 

  • 35% são orgânicos (24% restos de alimentos e 11% resíduos verdes como podas, restos de jardinagem e folhas varridas na limpeza pública)
  • 43% são recicláveis secos (embalagens de plástico, papel, metal e vidro)
  • 22% são rejeitos (lixo sanitário e outros materiais que não podem ser recuperados).

 

Galeria de Imagens