Órgãos

COMCAP



  • Banner: Coleta domiciliar de resíduos sólidos
  • Banner: Coleta gratuita de resíduos volumosos
  • Banner: Destino certo aos resíduos
  • Banner: Ecopontos da Comcap
  • Banner: PEVs de Vidro
  • Banner: Ouvidoria e SAC Comcap
  • Banner: Parque Jardim Botânico de Florianópolis
home >
Projeto Saneamento para Todos

 

Comcap concorre a financiamento do programa Saneamento para Todos

Proposição feita em agosto de 2017 ao Ministério das Cidades soma R$ 23,8 milhões para renovação da frota e expansão da rede de entrega voluntária


A Autarquia de Melhoramentos da Capital Comcap encaminhou carta consulta 751.6.2408/2017 ao Ministério das Cidades pleiteando operação de crédito no valor de R$ 23,8 milhões para ampliação da capacidade de recuperação de resíduos sólidos em Florianópolis. O financiamento integra o programa Saneamento para Todos – Avançar Cidades, com taxa de juros facilitada de 6% ao ano.

 

“Essa linha de crédito é uma grande oportunidade para modernizar a infraestrutura do gerenciamento de resíduos sólidos em Florianópolis”, aponta o presidente da Comcap, Carlos Alberto Martins. De acordo com a gerente do Departamento de Planejamento, Gestão e Projetos da Comcap, Karina da Silva de Souza, as nove proposições e projetos preveem a aquisição de 25 caminhões, quatro varredeiras mecânicas e cinco equipamentos rodoviários como retroescavadeira e trator, além de oito veículos de apoio. Também a expansão da rede de quatro para nove Ecopontos, com implantação de cinco novas unidades nos Ingleses, Costeira, Canasvieiras, Barra da Lagoa e Carianos.

 

 A engenheira sanitarista observa que os investimentos permitirão a redução dos custos operacionais da Comcap, favorecendo a sustentabilidade econômica do sistema, e melhorarão o atendimento à cidade. Com a nova infraestrutura, a Comcap ampliará a capacidade do município de desviar resíduos do aterro sanitário, cumprindo metas do Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos Sólidos (PMGIRS).  

 

A renovação da frota e a expansão da rede de entrega voluntária de resíduos, por meio dos Ecopontos e PEVs de Vidro, garantirão a universalização e a regularidade dos serviços de coleta. “Estamos comprando caminhões menores para atender maior número de ruas com a coleta seletiva. Também vamos adquirir caminhões compactadores para combinar com os PEVs de Vidro e assim levar mais recicláveis secos por viagem, diminuindo o custo por tonelada recolhida”, informa a engenheira.

 

De acordo com Karina da Silva de Souza, “Florianópolis vai migrar para nova modalidade de separação, onde os vidros vão para os pontos de entrega e as demais embalagens para a coleta seletiva porta-a-porta, aumentando a eficiência e a produtividade do sistema”.

 

A contrapartida financeira da Prefeitura de Florianópolis será de R$ 1,2 milhão à vista e o restante do financiamento será pago em até 20 anos com carência de 48 meses. O resultado da seleção será divulgado até março do ano que vem e o primeiro desembolso deve ocorrer em agosto de 2019.

 

 

Proposições e projetos

  1. Renovação da frota para coleta de resíduos sólidos domiciliares R$ 11,6 milhões

 (Meta 68 do Plano Municipal Integrado de Saneamento/ Plano Municipal de Gestão Integrada de Resíduos)

Coleta de volumosos

  • Aquisição de três caminhões tipo roll-on roll-off, com 15 caçambas estacionárias, dois caminhões caçamba, uma retroescavadeira e duas minicarregadeiras, para utilização nos serviços de limpeza corretiva em pontos de descarte irregular e na coleta  resíduos volumosos.

Coleta de recicláveis orgânicos

  • Aquisição de caminhão compactador para iniciar projeto piloto de coleta seletiva de resíduos orgânicos na cidade.

Coleta recicláveis secos

  • Cinco caminhões compactadores para coleta seletiva de recicláveis secos.

Coleta de rejeitos

  •  Dez caminhões compactadores para coleta de rejeitos e quatro caminhões de pequeno porte para coleta de rejeitos em área de difícil acesso.

Veículos e equipamentos de apoio

  •  Um caminhão comboio para abastecimento da frota nas unidades descentralizadas, três carros de passageiro com caçamba para fiscalização dos serviços e um veículo de passageiro para supervisão dos serviços em campo.
  • 100 contentores de mil litros para entrega ponto-a-ponto em áreas de difícil manobra.
  • Seis caixas estacionárias compactadoras para uso na limpeza de balneários.

 

 

 

  1. Implantação da Estação de Transbordo do Norte da Ilha R$ 1,2 milhão

 (Meta 75 do PMIS/ PMGIRS)

  • Implantação da Estação de Transbordo do Norte da Ilha, composta por obras de instalação da unidade, com movimentação de terra, construção do talude e galpão de descarga (transbordo), além de balança rodoviária. A unidade foi dimensionada para comportar a produção de resíduos do Norte da Ilha de Santa Catarina, cerca de 50 mil toneladas ao ano.

 

  1. 3.   Expansão da rede de Ecopontos  R$ 2,3 milhões

(Meta 74 do PMIS/PMGIRS)

  • Expansão da Rede de Ecopontos, com instalação completa (obras e equipamentos) de cinco Ecopontos nos Ingleses, Costeira, Canasvieiras, Barra da Lagoa e Carianos e adequação de dois existentes no Morro das Pedras e Capoeiras. Cada Ecoponto é dotado de duas caixas estacionárias para vidro e entulho e cinco caçambas estacionárias para podas, recicláveis secos, madeiras, sucata metálica e rejeitos volumosos. As caixas terão identificação por tipo resíduo e operador para atendimento e orientação ao usuário. Cada Ecoponto desviará 1,2 mil toneladas de resíduos do aterro sanitário ao ano.

 

  1. Expansão da coleta seletiva exclusiva de vidros R$ 902 mil

 (Meta 69 do PMIS/PMGIRS)

  • Expansão da coleta seletiva exclusiva de vidros com aquisição de caminhão caçamba com guindaste sucateiro e 75 contêineres para instalação em áreas públicas. Estima-se que serão recolhidos em torno de 1,5 mil toneladas por ano nesses novos PEVs de Vidro.

 

  1. 5.   Modernização da limpeza pública R$ 2,9 milhões

(Meta 78 do PMIS/PMGIRS)

  • Modernização da limpeza pública por meio da aquisição de quatro varredeiras, duas de grande e duas de pequeno porte, para humanização do trabalho em áreas de risco e aumento da produtividade e frequência do serviço.

 

  1. 6.   Implantação de unidade de tratamento de resíduos de serviços de saúde R$ 1,6 milhão

(Meta PMGIRS)

  • Implantação de unidade de tratamento de resíduos de serviços de saúde, com construção de um galpão de 150 metros quadrados e aquisição e instalação de autoclave, esteira, triturador de resíduos e estação de tratamento de efluentes, além de dois veículos para coleta de RSS. A unidade terá capacidade de processamento de sete toneladas por dia, tratará todos os resíduos gerados na rede municipal de saúde, além de poder prestar serviços remunerados a outros geradores.

 

  1. Revitalização do Centro de Manutenção da Frota R$ 1,8 milhão

(Meta 77 do PMIS/PMGIRS)

  • Revitalização do Centro de Manutenção da Frota, com a construção de um prédio de apoio para borracharia, lavação e troca de óleo, ampliação da oficina mecânica, adequação dos pisos e da área de lavação e lubrificação e construção das caixas separadoras de água e óleo.

 

 

  1. 8.    Adequação da Infraestrutura do aterro de resíduos de construção civil R$ 780 mil  

(Meta 75 do PMIS/PMGIRS)

  • Adequação da infraestrutura do aterro de resíduos de construção civil no Canto do Lamim, com a aquisição de equipamentos como retroescavadeira, trator de esteira, caçambas estacionárias e balança.

 

 

  1. Projeto Social e de Educação Ambiental (PMGIRS) R$ 658 mil
  • Investimento em ações socioambientais para divulgação e sensibilização do usuário do sistema de coleta e limpeza urbana. Para cada projeto, foram estabelecidas metas a serem desenvolvidas com as comunidades impactadas, seguindo a obrigatoriedade do programa de alocar de 1% a 3% dos valores em educação ambiental. 



Copyright © 2009-2017 Prefeitura de Florianópolis. Todos os direitos reservados.