Órgãos

Fundação Franklin Cascaes



  • Banner: Página do Facebook
  • Banner: Edital de Seleção de Projetos Culturais
  • Banner: Fundação Franklin Cascaes - 30 anos
25/07/2017 - Cultura
Fundação Franklin Cascaes celebra 30 anos em Florianópolis
Até dia 31 de julho estão previstas diversas atividades culturais nas comemorações do aniversário da instituição

foto/divulgação: Reprodução de imagem / Acervo FCFFC

Franklin Cascaes (1908-1983)

A Fundação Cultural de Florianópolis Franklin Cascaes (FCFFC) celebra 30 anos neste sábado (29) e, para comemorar a data com o público, oferece uma programação especial com atividades gratuitas durante a semana. A agenda cultural inclui apresentações musicais, intervenções teatrais, oficinas, exposições e mostras de acervos mantidos pela instituição, entre outras ações. A programação acontece até dia 31 de julho, em diversos espaços culturais pela cidade, e pode ser consultada no site (Clique AQUI).

 

Criada pela Lei nº 2.647/87, em 29 de julho de 1987, na gestão do prefeito Edison Andrino, a Fundação Franklin Cascaes executa as políticas públicas de cultura em Florianópolis, integrando a estrutura da Secretaria Municipal de Cultura, Esporte e Juventude, vinculada à Prefeitura da Capital. “É muito importante para a cidade contar com uma Fundação de Cultura. E, principalmente, poder celebrar esses 30 anos de ações efetivas para o fortalecimento da cadeia produtiva da cultura em suas múltiplas formas de expressão”, avalia a superintendente Roseli Pereira.

 

Entre outras atribuições, a instituição fomenta a produção local e as diferentes expressões das artes e da cultura, atuando na difusão das manifestações culturais tradicionais e contemporâneas. Também promove o registro e a valorização do patrimônio imaterial artístico, simbólico e cultural da cidade, visando à preservação da história e da memória de Florianópolis.

 

Para dar mais visibilidade ao trabalho realizado nessas três décadas de atividade na capital catarinense, a Fundação Franklin Cascaes preparou uma variada programação nos equipamentos culturais que administra, e em alguns espaços da cidade, contando com a parceria de diversas entidades.

 

Exposições, oficinas e exibição de filmes

 

Nesta quarta-feira (26), as comemorações acontecem no Teatro Álvaro de Carvalho, a partir das 19 horas, com a presença de artistas, funcionários da Prefeitura de Florianópolis, autoridades e outros convidados. A programação inclui intervenção artística, lançamento do filme “Cascaes Documentarista”, de José Rafael Mamigonian, além de apresentação musical com o grupo Dazaranha.

 

Reunindo pinturas que traduzem momentos sensíveis das relações interpessoais, a Galeria Municipal de Arte Pedro Paulo Vecchietti, na Praça XV de Novembro, abriga até dia 31 de julho a exposição “Quando Meu Coração Sangra”, de Tuca Stangarlin. O projeto é livremente inspirado no processo terapêutico "Constelações familiares", onde os participantes expõem os dramas vividos em relações afetivas e buscam superar esse estado emocional.

 

Na sexta-feira (28), das 17h30 às 18h30, na sala de exposições da galeria, acontece o encontro “Constelações Familiares”, com participação do artista e da terapeuta Ana Beatriz Cerisara, que vão conversar com os visitantes sobre a mostra e o processo criativo que a inspirou.

 

No mesmo prédio da Galeria Vecchietti, o Arquivo Histórico Municipal Professor Oswaldo Rodrigues Cabral guarda obras dos séculos 18 a 20, tais como leis, decretos e portarias, fotografias, fitas cassete e de vídeo, ofícios e outros documentos. Entre eles, destacam-se registros de sepultamento realizados desde 1841, no antigo cemitério que existiu na cabeceira da Ponte Hercílio Luz. A visitação acontece de segunda a sexta-feira, das 8 às 12 horas e das 13 às 17 horas.

 

Na Casa da Memória de Florianópolis estão abertas as exposições “Mercado Público e sua Trajetória” e “Memórias do Rádio”, que reúnem fotos antigas que remontam a construção daquele tradicional prédio histórico e equipamentos de comunicação utilizados pelo radialista Claudio Alvim Barbosa, o poeta Zininho, em gravações de programas rádio das décadas de 1940 a 1970. Os materiais integram o acervo do centro de documentação da memória de Florianópolis. O espaço é aberto à visitação de segunda a sexta-feira, das 13 às 19 horas.

 

Até esta sexta-feira (28), a Casa da Memória também promove a exibição de filmes no projeto Cine Memória, sempre às 12h30, para interessados em conhecer um pouco da produção audiovisual catarinense. A ação faz parte de uma proposta de implantação de cineclubes em diferentes espaços culturais da cidade, sob a coordenação do Funcine (Fundo Municipal de Cinema).

 

Para quem aprecia obras de arte, o projeto Museus Virtuais abre uma nova temporada de visitação a alguns museus do mundo. Os interessados em participar dos roteiros artísticos podem se inscrever no site do Instituto Maratona Cultural (www.institutomaratonacultural.com.br). O início das atividades acontece neste sábado (29), às 18 horas, no Cinema do CIC (Centro Integrado de Cultura), com visita virtual a museus da Itália. Serão realizadas 22 sessões gratuitas até o final do ano, com patrocínio por meio da Lei Municipal de Incentivo à Cultura, mecanismo de fomento da Fundação para a realização de projetos culturais.

 

Tradição, música e homenagens

 

Na Lagoa da Conceição, as rendeiras atendidas pelos projetos do Centro Cultural Bento Silvério participam de uma ação relacional nesta quarta-feira (26), com funcionários da instituição e frequentadores da praça. As atividades iniciam às 15 horas com a confecção de Pão-por-Deus, cantorias de ratoeira e um abraço ao antigo Casarão da Lagoa, encerrando com uma festa julina na comunidade. Para o público infantil, um dos destaques dessa programação é o espetáculo Causos do Frankolino, que será apresentado às 16 horas.

 

 Baseado nas pesquisas do professor e folclorista Franklin Cascaes, mesclando contação de histórias e teatro de animação, o espetáculo será apresentado pela atriz Andrea Rihl em outros locais. Terá duas apresentações no Sarau Catarina, na Biblioteca Pública Prof. Barreiros Filho, no Estreito (dia 28).

 

Algumas homenagens também estão previstas na programação especial dos 30 anos da Fundação Cultural de Florianópolis. Na quinta-feira (27), no calçadão da Rua Felipe Schmidt, junto ao espaço conhecido como Senadinho, serão entregues diplomas para pessoas consideradas referências na divulgação e valorização da cultura local. Os diplomados vão receber o título de “senadores”.

 

Na escadaria do Rosário, na sexta-feira (28), acontece uma nova edição do projeto Sexta Cultural. O reduto, que marca a presença dos negros em Florianópolis, vai receber uma roda de samba conduzida pela velha guarda musical da Escola de Samba Dascuia. No sábado (29), data do aniversário da Fundação Franklin Cascaes, a Praça XV de Novembro será o palco do projeto Choro Catarina, formado somente por mulheres, homenageando representantes desse gênero musical brasileiro.

 

Integrando o projeto Floripa em Movimento, uma programação especial está prevista para a Avenida Beira-mar Norte, junto ao bolsão da Casan. No domingo (30), a agenda cultural contempla apresentações folclóricas, música e exposição de artesanato de referência indígena, açoriana e afro-brasileira, entre outras atrações.

 

Na segunda-feira (31), as comemorações do aniversário da Fundação encerram com homenagens a dois ícones das artes visuais no município, que faleceram recentemente. Obras dos artistas Paulo Gaiad (1953-2016) e José Cipriano (1935-2017) vão integrar exposição no Mural da Cultura, que será aberta às 10 horas, na Ala Norte do Mercado Público de Florianópolis, com visitação até 30 de setembro.

 

Celebrando Cascaes

 

Levando o nome de um dos personagens referenciais da cultura catarinense, a Fundação Cultural de Florianópolis reverencia o pesquisador, professor e artista Franklin Joaquim Cascaes. Durante mais de 40 anos, Cascaes atuou na pesquisa da cultura local, dedicando parte de sua vida ao registro das tradições, usos e costumes dos nativos da Ilha de Santa Catarina. As informações coletadas por ele integram um rico acervo de esculturas, desenhos, anotações e documentos diversos. O artista faleceu em 15 de março de 1983.

 

Nesses 30 anos, a Fundação esteve sob a superintendência de nomes de destaque na cena política e cultural da cidade. Esteve à frente da instituição o ator Isnard Azevedo, que deu nome ao festival de teatro realizado pela FCFFC, assim como Aldírio Simões, Salim Miguel, Lélia Nunes, Mário Bittencourt, Vilson Rosalino, Rodolfo Pinto da Luz, Luiz Moukarzel e Roseli Pereira, que é a atual superintendente. 

 

Durante sua existência, a Fundação Franklin Cascaes passou por vários endereços. Nasceu em 1987, a partir do Departamento de Cultura da Secretaria Municipal de Turismo, Cultura e Esportes, sediada no Portal Turístico de Florianópolis, na cabeceira da Ponte Colombo Sales. Mudou-se para o Mercado Público (1990), e depois para os fundos da antiga Fábrica de Bordados Hoepcke (1993).

 

Passou ainda pelo Edifício Reflex, na Rua Tenente Silveira (1994), e pelo edifício Aldo Beck, na Rua Conselheiro Mafra (1997). Transferiu-se para o Forte Santa Bárbara, onde ficou por mais de uma década (2000 a 2013) e saiu de lá para o Centro Executivo situado na Avenida Mauro Ramos, ficando no local até o início deste ano. Atualmente está sediada no Edifício Berenhauser, no calçadão da Rua Trajano.

 

Serviço:

 

O Quê: Aniversário da Fundação Franklin Cascaes – 30 anos

 

Quando: Atividades Culturais até 31 de julho

 

Onde: Equipamentos culturais da FCFFC e outros espaços (ver programação)

 

Quanto: Gratuito

 

Informações: www.pmf.sc.gov.br/fraklincascaes

 

CONFIRA A PROGRAMAÇÃO AQUI


galeria de imagens



Copyright © 2009-2017 Prefeitura de Florianópolis. Todos os direitos reservados.