IPUF - Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Florianópolis

21/05/2015 - Eventos
IPUF expõe projeto na Casa Cor 2015
Projeto de intervenção urbanística no bairro José Mendes ficará exposto durante 45 dias

foto/divulgação: Marco Avila Ramos

Projeto de intervenção urbanística no bairro José Mendes

O Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis (IPUF) participará, entre os dias 28 de maio e 12 de julho, da mostra Casa Cor Santa Catarina 2015. O evento será realizado no bairro José Mendes, na Capital, em um imóvel construído no século XIX, hoje pertencente ao Sesc, que abrigou em tempos mais recentes a fábrica de refrigerantes da Coca-Cola.

 

Na mostra, será exposto nos jardins o projeto de intervenção urbanística “Bairro José Mendes, Revitalização da Orla – Eixo Viário Principal”, de autoria do arquiteto e urbanista Marco Avila Ramos. Apesar de o evento ser pago, o projeto do IPUF ficará na área externa da mostra, com entrada gratuita à população.


São objetivos do projeto:


  • Priorizar a circulação de pedestres e ciclistas, com a necessária adequação do sistema de circulação de veículos automotores;

 

  • Realizar a tão aguardada conexão cicloviária entre a avenida Beira-mar Norte e a Via Expressa Sul e o bairro Saco dos Limões, com a implantação de ciclovias ou passeios compartilhados;

 

  • Criar e qualificar espaços de estar, lazer e contemplação ao longo da nova configuração viária;

 

  • Preservar e valorizar o patrimônio histórico e cultural do bairro;

 

  • Evidenciar e implementar o caráter panorâmico das vias ao longo da orla, adequando a altura de muros e edificações e implantando rede de fiação subterrânea;

 

  • Garantir e qualificar a acessibilidade física pública à borda d’água;

 

  • Estimular a atividade gastronômica e o transporte marítimo de lazer ao longo da orla.

 

O bairro

A construção do túnel Antonieta de Barros, concluído em 2002, materializou uma linha, antes imaginária, entre o bairro José Mendes e o restante da cidade. Evidenciou a percepção comum de que esta microrregião urbana, tão próxima do Centro, parece ter sido esquecida pelo tempo. Com um olhar mais atento, percebe-se também que foi exatamente esse “esquecimento” que preservou o lugar da sanha imobiliária das últimas décadas.

 

Hoje, o bairro José Mendes representa a única faixa de orla da região central insular, entre a Ponta do Coral e o mangue do Aeroporto, que não sofreu qualquer tipo de aterro; onde a urbanização respeitou os limites estabelecidos naturalmente pelo mar.

 

O bairro guarda ainda características de vila em sua escala urbana e tipologia arquitetônica, bem como na forma de organização sócio-espacial que se deu, em grande parte, através de sucessivas gerações de nativos fracionando gradativamente os imóveis familiares, sem produzir grandes impactos urbanísticos.

 

Ao longo das vias longitudinais principais, o bairro é considerado pela legislação vigente como Área de Preservação Cultural, além de se caracterizar como Via Panorâmica, o que restringe a altura permitida das construções e muros voltados para o mar.


galeria de imagens