Secretaria Municipal

Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Sustentável



  • Banner: Lei de Acesso a Informa��o
  • Banner: Conselho Municipal de Inovação
  • Banner: Lei Municipal de Inovação
  • Banner: Floripa Interativa
  • Banner: Escritório de Projetos
  • Banner: Fórum CTI
  • Banner: Mapeamento de RH em TIC
  • Banner: Projeto Cidade Digital
home >
Polo Tecnológico

 

Florianópolis está se consolidando, no cenário nacional e internacional, como um polo de empresas de base tecnológica. Com uma população que gira em torno de 400 mil habitantes, Florianópolis possui cerca de 600 empresas de software, hardware e serviços de tecnologia, as quais geram aproximadamente cinco mil empregos diretos.

  • Destaque na economia
    Nas últimas décadas, Florianópolis registrou uma renovação do seu perfil econômico. Sem grandes indústrias, a Capital catarinense encontrou no setor de tecnologia da informação e comunicação uma atividade econômica que se identificou com o perfil da cidade, respeitou os elementos naturais da Ilha e se tornou um importante componente para o desenvolvimento local.

    Atualmente, as empresas de base tecnológica formam uma das atividades organizadas que mais fatura e mais paga Imposto Sobre Serviços (ISS) no município. O setor de tecnologia impulsiona também o crescimento de outros setores da economia, entre eles o da construção civil - para a instalação de novas empresas, o de turismo - atraindo eventos de negócios, e o setor de serviços - diante da necessidade por assessorias e consultorias em diferentes áreas.

  • Reconhecimento

    Além da quantidade, as empresas de tecnologia vêm se destacando em termos de qualidade, o que pode ser comprovado pelo fato de que em seis das 13 edições do Prêmio FINEP de Inovação, uma empresa de Florianópolis foi a vencedora.

    Todo este destaque é decorrência direta dos ambientes para a geração e desenvolvimento de empreendimentos de base tecnológica existentes em Florianópolis, como as incubadoras CELTA e MIDI Tecnológico, além dos parques tecnológicos Alpha e Sapiens Parque.

  • Novas empresas

    A competência das incubadoras de Florianópolis para gerar empresas inovadoras de sucesso é amplamente reconhecida, sendo que O MIDI Tecnológico foi eleito, em 2008 e 2012, a Melhor Incubadora pelo Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador, promovido pela ANPROTEC. Anteriormente, o CELTA ganhou por três vezes (1997, 2006 e 2011) o mesmo prêmio.

    As empresas geradas pelas incubadoras de Florianópolis também têm ganho muitos prêmios, sendo que nas últimas 10 edições do Prêmio Nacional de Empreendedorismo Inovador, da ANPROTEC, em seis ocasiões uma empresa incubada ou graduada de Florianópolis foi considerada a melhor do Brasil.

  • Universidades

    Além das incubadoras e parques tecnológicos, Florianópolis conta com três universidades públicas e uma privada, o que contribui decisivamente para a formação de profissionais altamente qualificados.




Histórico

A criação e o crescimento do polo tecnológico de Florianópolis é resultado de uma ação cooperada entre os governos federal, estadual e municipal, a universidade e a iniciativa privada.

 

  • Década de 60
    A história do polo tecnológico de Florianópolis começou em 1960 com a criação da Universidade Federal de Santa Catarina e com a implantação no Instituto Federal de cursos em novas áreas e especialidades. Com a expansão da Universidade e do Instituto Federal, cresceu a implantação de laboratórios e grupos de pesquisa, gerando um ambiente de conhecimento, inovação, pesquisa e desenvolvimento.

 

  • Década de 80
    No ano de 1984, foi criada a Fundação CERTI, centro de tecnologia e inovação que desenvolve produtos para empresas no Brasil e no Exterior. Em 1986, surgiu em Florianópolis a primeira incubadora de base tecnológica do país, denominada quase uma década depois, de CELTA (Centro Empresarial para Laboração de Tecnologias Avançadas). No mesmo ano, foi criada a Associação Catarinense de Empresas de Tecnologia (ACATE) e o Condomínio Industrial de Informática (CII), na Trindade.

 

  • Década de 90
    Em 1993 foi implantado o Parque Tecnológico Alfa, no Bairro João Paulo. Com 100 mil metros quadrados e com mais de 70 empresas de tecnologia instaladas, o Parque Tecnológico materializou a proposta de um ambiente voltado para a inovação. Dois anos depois, foi criada a Fundação de Apoio à Pesquisa de Santa Catarina (FAPESC), concebida para fomentar as atividades de ciência, tecnologia e inovação no Estado. Em 1998, foi implantado a incubadora MIDI Tecnológico que, assim como o CELTA, consolidou e tornou referência nacional o modelo catarinense de incubação.

 

  • Anos 2000
    No ano de 2000 foi criado o LABelectron, um laboratório-fábrica que tem como objetivo apoiar a elaboração de projetos e a produção de produtos eletrônicos. Em 2002, surge o projeto do Sapiens Parque, um parque de inovação com 4,5 milhões de metros quadrados, criado para a implantação de empresas e iniciativas inovadoras em tecnologia, turismo e serviços. No ano de 2006, Florianópolis foi eleita uma das “10 cidades mais dinâmicas do mundo”, título conferido pela revista internacional Newsweek.

 

  • 2009 e 2010
    Em 2009, foi criado o Parque Tecnológico ACATE (ParqTec ACATE), em Santo Antônio de Lisboa, consolidando assim a Via da Inovação, formada por universidades, centros tecnológicos e condomínios para empresas de tecnologia ao longo da Rodovia SC 401. No mesmo ano, foi regulamentada a Lei Catarinense de Inovação, ferramenta para impulsionar ainda mais o setor tecnológico de Florianópolis e de todo o Estado.

    Também em 2009, foi criada a Secretaria Municipal de Ciência, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico Sustentável da Prefeitura de Florianópolis (SMCTDES), com o objetivo de consolidar e ampliar o papel da administração municipal no crescimento econômico do município. Em março de 2010 foi lançada a logomarca Capital da Inovação, representando a identidade de Florianópolis como celeiro de iniciativas inovadoras.
  • 2011
    No ano de 2011, foi elaborado o Projeto de Lei Municipal de Inovação por meio de um processo colaborativo com os agentes de inovação de Florianópolis. O Projeto de Lei foi encaminhado para a Câmara de Vereadores no mês de outubro. Também em outubro foi realizada a I Semana Municipal de Ciência e Tecnologia, com uma agenda de eventos e ações realizadas por diversas instituições da cidade. Florianópolis também recebeu a visita do Ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação, Aloizio Mercadante, que conheceu as principais instituições e projetos inovadores desenvolvidos na cidade. 

 

  • 2012
    A Lei Municipal de Inovação foi aprovada pela Câmara Municipal de Vereadores e sancionada no mês de maio. No mês de setembro foram empossados os membros da primeira gestão do Conselho Municipal de Inovação e teve início o processo de regulamentação da Lei.



Copyright © 2009-2014 Prefeitura de Florianópolis. Todos os direitos reservados.