Secretaria Municipal

Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico



  • Banner: Cidade Criativa Unesco da Gastonomia
  • Banner: Calendário mensal de eventos
  • Banner: Observatório do Turismo
  • Banner: Operação Presença - Verão 2017
  • Banner: Ministério do Turismo
  • Banner: Exploração sexual não é turismo
  • Banner: Passaporte Verde
home >
Teatro Álvaro de Carvalho

Tudo começou por volta de 1854, quando um movimento de pessoas ligadas à cultura tomou consciência de que Desterro, a Capital da Província, merecia um  teatro amplo e moderno. Este pequeno prólogo serviu para o desdobramento de muitos atos onde contracenaram políticos, acionistas, jornalistas, povo e até o presidente da província. Finalmente, em 29 de julho de 1857 foi lançada a pedra fundamental do novo teatro.

Começavam as tramas. Só em 5 de junho de 1871 é que o Teatro Santa Isabel, homenageando a Princesa Isabel, foi utilizado, mesmo sem estar concluído. E a inauguração oficial deu-se em 7 de setembro de 1875, com a presença calculada de mais de mil pessoas. Um sucesso.

As marchas e contramarchas da política influíram sempre no andamento das obras de conservação e melhorias. E havia muitas reclamações por causa da iluminação, das cadeiras, da fumaça dos cigarros, do calor excessivo na platéia. Tudo era motivo de amplas discussões do povo em geral. Lembrando que o teatro era o local de encontro, diversão e cultura por excelência naqueles tempos.

E por isso, pelo desencontro de opiniões e interesses, o teatro passou por um período de abandono, quando serviu até como prisão. Mesmo assim achou-se tempo para uma resolução que, em 2 de julho de 1894, mudou o nome para Teatro Álvaro de Carvalho, numa justa homenagem ao primeiro dramaturgo catarinense. Pouco antes da mudança, em 17 de maio, Desterro passou a chamar-se Florianópolis.

Enquanto isso, novas batalhas sucederam-se para tirar o teatro do ostracismo e colocá-lo de novo sob as luzes da ribalta. Até o cinema, que então engatinhava, tentou roubar a cena e nele se instalou. Por volta de 1899 é que foram aplicados recursos de grande monta para recuperação do que ainda se podia chamar de teatro. Assim, como Fênix ressurgindo das cinzas, o Teatro Álvaro de Carvalho entrou no século XX.

Em 1955, mais um grande esforço impôs ao teatro uma radical transformação, não sem antes ser aventada a hipótese das cortinas serem fechadas para sempre, e o prédio demolido.

O certo é que pouco restou da antiga estrutura. A reforma acompanhou a evolução da arquitetura e da decoração, procurando-se uma adequação entre a forma e a função. Mas o novo século não foi uma personagem exclusivamente boa e, em alguns momentos de deslize, levou ao palco filmes, bailes, conferências, acrobacias, palestras e toda sorte de deturpações do seu fim específico. Difícil foi aproximar novamente o teatro, a dança e a música, que desempenham os principais papéis nos dias de hoje.

Entre construção e estréia, abandonos e temporadas, emoções e lágrimas, o Teatro Álvaro de Carvalho completou 100 anos. Ocupa hoje lugar de destaque não só como peça arquitetônica mas como legítimo património cultural de todos os catarinenses, merecidamente tombado desde 1988, sob guarda da Fundação Catarinense de Cultura. Um local aberto à visitação e às mais talentosas manifestações das nobres artes.

 

Localização: Rua Marechal Guilherme, 26 - Centro

Contato:(48) 3028-8070



Copyright © 2009-2017 Prefeitura de Florianópolis. Todos os direitos reservados.