• Banner: Oficinas de Drenagem Urbana
  • Banner: Feiras de Matemática e Ciências
  • Banner: Confira a Nova Nota Fiscal Eletrônica
  • Banner: Portal da Transparência
  • Banner: Plano Diretor
  • Banner: 2° VIA IPTU DIGITAL
  • Banner: Creche Inscrições
14/06/2017 - COMCAP - Serviços
PMF faz vistoria para zerar pontos de descarte irregular na Capital
Ação integrada da Prefeitura de Florianópolis mobiliza técnicos e gestores da Infraestrutura, Continente e Comcap

foto/divulgação: Adriana Baldissarelli

Ponto de descarte irregular no Monte Cristo

Alinhados à meta da Prefeitura de Florianópolis de zerar os pontos de descarte irregular, técnicos e gestores das secretarias de Infraestrutura, Continente e Comcap realizaram vistoria em 10 locais do continente na manhã desta quarta-feira (14). Para cada ponto, serão planejadas intervenções urbanísticas pontuais, que podem ser a instalação de uma horta, praça ou parque, apontou o assessor técnico da Comcap Wilson Cancian Lopes. Para toda a cidade, começando pelo continente, garantiu o diretor de Operações da Comcap, Ricardo Leal, será traçada uma campanha que articule divulgação, educação ambiental e fiscalização.

 

“Onde o poder público opera, acaba o ponto de descarte”, observou o geógrafo Alexandre Bock da Diretoria de Saneamento em relação às ruas Luiz Carlos Prestes e Praça Frei Fabiano. Na primeira, o ponto de lixo foi substituído por uma área verde e na segunda, por uma pracinha. A deposição irregular, contudo, não cessou. Migrou para alguns metros adiante. “Temos enxugado gelo, precisamos da ajuda dos moradores vizinhos e de ações diretas de fiscalização”, comentou o gerente da Divisão de Remoção da Comcap, Ricardo Nunes.

 

Só com educação ambiental

Em outros locais, como na Rua Desembargador Mileto Tavares, às margens da PC3, apesar da coleta domiciliar três vezes por semana e da instalação de uma caixa para resíduos volumosos, há dois pontos de descarte irregular numa só praça. Um deles, com centenas de sacos de rejeito, lixo comum. “O que faz uma pessoa sair de casa para descartar esses saquinhos de lixo aqui?”, impressionou-se o gerente do Departamento de Coleta, Ulisses Bianchini. “O caminhão passa em frente à casa da pessoa três vezes por semana, só pode ser uma espécie de doença da humanidade que teremos de enfrentar com muita educação ambiental”, acrescentou o engenheiro sanitarista.

Na Aracy Vaz Calado, o diretor Ricardo Leal e o secretário adjunto da Secretaria do Continente, Maurício Vilela, comprometeram-se com o morador Joel Capistrano a proteger a nascente e a mudar o acesso ao terreno da prefeitura para a rua lateral. O local tem sido provisoriamente usado como entreposto da coleta de resíduos volumosos da Comcap que recomeçou em abril pelos bairros continentais. Também na logística de limpeza dos pontos de descarte irregular, uma vez que os materiais são levados ao Centro de Valorização de Resíduos do Itacorubi e precisam ser transportados em horário de menor impacto à mobilidade urbana.

 

Fiscalização permantente

Ricardo Leal aproveitou a vistoria para estimular empresas a fornecerem imagens de câmaras de segurança que flagrem os infratores. “É um trabalho de formiguinha mesmo, vamos usar a rede já instalada de câmeras de segurança para identificar a placa dos veículos que fazem o descarte irregular”, propôs. Também os vizinhos podem colaborar encaminhando imagens dos flagrantes. “A imagem de quem comete esse tipo de crime ambiental, com algum tipo de identificação do veículo ou procedência, ajudaria a autoridade a punir e inibir o descarte irregular”, disse.

Em paralelo, a gerente do Departamento de Planejamento e Projetos da Comcap, Karina da Silva de Souza, estuda projeto “freteiro legal” para cadastrar os transportadores de pequeno porte para que atuem formalmente no município e integrados à rede de Ecopontos da Comcap. Também para certificá-los, de modo que possam comprovar ao contratante do frete que o resíduo teve destino ambientalmente adequado. “Há muitas pessoas agindo bem, queremos ajudá-las a ter garantia do encaminhamento ambientalmente correto e socialmente justo”, afirmou a engenheira sanitarista.

Além da Infraestrutura, representada também pelo diretor de Saneamento, Audenir de Carvalho, Continente e Comcap, o trabalho para eliminar pontos de descarte irregular que comprometem a paisagem urbana e a saúde pública deverá abranger as secretarias de Saúde, Guarda Municipal, Assistência Social e Comunicação. 


galeria de imagens



Copyright © 2009-2017 Prefeitura de Florianópolis. Todos os direitos reservados.