• Banner: Lei de Acesso a Informa��o
  • Banner: PDMA
  • Banner: Ambulantes
  • Banner: Plano Diretor de Florianópolis
  • Banner: COEB 2015
  • Banner: Minha Casa Minha Vida
  • Banner: Prefeitura no Bairro
  • Banner: Licitações BID
04/04/2012 - SMS - Saúde
Saiba quando procurar uma das UPAs da capital
Casos mais graves terão prioridade no atendimento

foto/divulgação:

Uma dor incômoda, porém leve, ou um mal estar que parece não ter fim: sintomas que nos levam a imaginar que estamos diante de algum problema grave de saúde. Se isto ocorrer num final de semana, feriado ou noite, o caminho correto é procurar uma emergência.

 

Até 2008, a opção era buscar alguma emergência anexa a um dos hospitais públicos da Capital - e dividir  a fila de espera com pacientes de toda região metropolitana. Com a entrada em funcionamento da Unidade de Pronto Atendimento 24 horas do Sul da Ilha, em 2008, e da UPA Norte, no inicio de 2009, a população de Florianópolis passou a contar com uma nova opção.

 

Com cerca de mil metros quadrados cada, estas unidades são maiores que as emergências hospitalares e, por sua localização, possibilitam um acesso mais rápido para quem mora na Capital.

 

Cada UPA de Florianópolis conta, por plantão, com dois médicos clínicos, dois pediatras, um cirurgião e um dentista, além de outros membros da equipe de apoio. Somente em 2010 estas unidades ultrapassaram os 250 mil atendimentos. Destes, apenas dois por cento precisaram ser encaminhados a um hospital - o restante foi resolvida na própria UPA.

 

Nos últimos sete anos, o número de médicos na Rede Municipal de Saúde de Florianópolis passou de 148 para 336. Além disso, a área física da nossa rede mais que dobrou no mesmo período. Tanto que, atualmente,  Florianópolis é modelo nacional nesta área.

 

 Classificação de risco

 

As UPAs 24 horas são unidades de saúde que priorizam o atendimento de emergência. Ali, é a gravidade do caso - e não a ordem de chegada - que determina a rapidez com que o paciente será atendido. Por isso, casos que não sejam de urgência podem demorar mais a receberem atendimento numa UPA.

 

Vale lembrar que para casos que não são de urgência, a cidade conta com 50 Centros de Saúde - e que muitos dos casos que chegam às Upas poderiam ser resolvidos nos prórios Centros de Saúde.

 

Para determinar a urgência de cada caso, as UPAs de Florianópolis utilizam uma "Classificação de Risco". Quanto maior a gravidade do caso maior será sua prioridade. Esta classificação,  (veja documento no final da matéria), garante que pacientes com maior risco sejam atendidos de imediato -  o que pode ser fundamental para salvar uma vida.

 

A classificação é feita por profissionais capacitados para este fim, que se basearão em critérios já estabelecidos e utilizados em países do primeiro mundo - como, por exemplo, a Inglaterra - para determinar a gravidade do caso. É a partir desta "Classificação de Risco" que se determina qual o tempo de espera pelo atendimento - que  pode ser imediato ou de até mais de duas horas de espera, a depender da demanda.

 

  • Casos de urgência

 

1-    Parada cardiorrespiratória;
2-    Choque;
3-    Queda violenta na pressão arterial;
4-    Insuficiência respiratória ;
5-    Trauma craniano;
6-    Dor torácica moderada;
7-    Dor abdominal moderada;
8-    Vômitos e diarréias;
9-    Ferimentos com febre;
10-  Dificuldade moderada para respirar.

 

 

  • Encaminhamento para centros de saúde:

 

1-    Nenhum dos sintomas acima presentes;

2-    Trauma (machucado) leve;

3-    Sintomas leves de gripe;

4-    Dor abdominal leve;

5-    Tontura ( com estado geral normal);

6-    Conjuntivite;

 

 

 




Copyright © 2009-2014 Prefeitura de Florianópolis. Todos os direitos reservados.