Secretaria Municipal de Turismo, Tecnologia e Desenvolvimento Econômico

home >

Palácio Cruz e Sousa

Atual sede do Museu Histórico de Santa Catarina, o Palácio Cruz e Sousa é exemplo da arquitetura eclética do fim do século 19: uma mistura de estilos que vai do barroco ao neoclássico. Os traços atuais foram implantados depois de uma grande reforma realizada nos primeiros anos da República. É tombado pelo patrimônio histórico estadual.

 

Uma sala no Palácio guarda os restos mortais do grande poeta catarinense João da Cruz e Sousa, principal nome do Simbolismo brasileiro, que nasceu na antiga Desterro em 1861. João empresta seu nome ao prédio que abrigou a sede do governo do Estado desde os tempos coloniais até 1984.

 

O acervo do museu é composto por móveis e objetos de época. Os aposentos reproduzem a rotina de quem vivia ali, com sala de música, de jantar, quartos e outros ambientes que fizeram parte da agitada história política de Santa Catarina.
Uma história repleta de conflitos, como a disputa a tiros pela posse do Palácio entre tropas federalistas e republicanas, em 1893. E, em 1979, durante uma visita do então presidente militar João Figueiredo, um protesto de estudantes em frente ao Palácio acabou se transformando num grande confronto, episódio conhecido como Novembrada, na primeira grande manifestação pública popular contra a ditadura no país.



Visitação:

Horário de atendimento: segunda a sexta-feira das 10h às 18h. Sábado e domingo das 10h às 16h.
Ingressos: Inteira: R$ 5. Meia: R$ 2. Mediante comprovação, para estudantes; menores de 18 anos; doadores de sangue registrados em hemocentros de Santa Catarina; professores exercendo docência nos níveis infantil, fundamental e médio. 

Entrada gratuita, mediante comprovação, para professores acompanhando a turma; crianças com idade inferior a 5 anos; pessoas com deficiência; maiores de 60 anos; guias turísticos.   


Aos domingos, a entrada é gratuita para todos.