Secretaria Municipal

Educação



  • Banner: Feiras de Matemática e Ciências
  • Banner: Inscrições Online Creche 2017
  • Banner: Formação Permanente
  • Banner: Concursos e Processo Seletivos
  • Banner: Licitações BID
  • Banner: Conselho Municipal de Educação
  • Banner: TODOS PELA EDUCAÇÃO
01/03/2016 - Educação
Música contra a fobia será apresentada em Cuba
Professora Letícia Grala irá defender trabalho da Escola José Amaro Cordeiro

foto/divulgação: SME

A aluna Gabriela Ventura compôs a canção

“O Amor é opção, preconceito fora. Ouça seu coração. E passe a aceitar agora. Pelo amor de Deus, ninguém é igual. Mas não importa quem, todo mundo é especial.”


A música “Dane-se a Fobia: preconceito fora” irá levar a professora da rede municipal Letícia Grala para a Cuba. Em 2015, com letra da aluna Gabriela Ventura, ela produziu com a garotada do 6º ano da Escola Básica José Amaro Cordeiro, localizada no Morro das Pedras, o ritmo e melodia.

 

O projeto foi aceito no XII Congresso da Associação Internacional para o Estudo da Música Popular, Seção Latinoamericana. O evento irá ocorrer na capital Havana de 7 a 11 de março. “Por ver a importância do trabalho produzido em sala e do interesse dos alunos é que eu resolvi inscrever o projeto”, disse Letícia.

 

“É muito gratificante perceber que os estudantes estão debatendo intensamente preconceito, sexualidade, bullying e diversidade de gênero”, completou.

 

“Fiz a inscrição para o projeto e mandei a proposta do trabalho em novembro. No final de dezembro é que saiu o resultado. A felicidade é imensa. Não posso levar todos comigo, mas estarei lá, compartilhando com o público presente o nome da escola, dos alunos e do trabalho maravilhoso realizado por esse jovens músicos”, vibrou Letícia.

Está no sangue


Letícia Grala respira música desde os primeiros dias de vida. Filha de Susana, professora na área, teve contato precoce com esse universo. Aos 6 anos, aprendeu a tocar um pouco de acordeão, popularmente conhecido como gaita ou sanfona, instrumento musical de origem alemã. Nas reuniões de família, costumava fazer uma roda de música com os primos e em casa, com a irmã Kelli, que soltava a voz ao som dos acordes de Letícia.

Xô, fobia!

“Lesbofobia, homofobia, transfobia, dane a fobia. Ninguém devia se importar, porque o importante é o que dentro de nós está”. Esses são outros versos da canção cuja autora da letra tem apenas 12 anos, a Gabriela Ventura. Gabi toca diversos instrumentos, mas prefere o xilofone e a flauta. Além de ler muita poesia, gosta de compartilhar pensamentos e textos no blog que criou, o ‘palavrasdagabi.blospot.com’.

A inspiração da letra surgiu através do projeto de extensão da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), intitulado “Papo Sério”, que propiciou o primeiro encontro com os estudantes na aula da professora Letícia. A proposta dessa ação é atuar em escolas públicas e levar profissionais para conversar com professores e alunos sobre temas que envolvam o universo jovem.

Ao final dos encontros, foi solicitado que os estudantes desenvolvessem cartazes a respeito de tudo que aprenderam nas palestras. É aí que a Gabi entra. Ela teve a ideia de colocar todo o conteúdo assimilado na canção. E, assim, ficou acertado que o grupo faria uma apresentação no auditório do campus da UFSC para todos os participantes do Papo Sério, englobando estudantes e professores de outras unidades de ensino.

 

“Demorei uma tarde para compor. Coloquei em palavras tudo o que penso a respeito do preconceito e discriminação. O que nos torna especiais é a nossa diferença”, comenta a menina.

Grande apoio da família

Em casa, a mãe, Sue Ventura, e o pai, Marcelo dos Santos, fazem a sua parte e conversam muito com a Gabi sobre a importância do respeito ao próximo.

“Tenho um diálogo bastante aberto com os meus pais. A gente conversa muito sobre a igualdade, e como temos que respeitar o limite das pessoas”, completou.

O arranjo musical

Nos encontros, que ocorreram no período do contraturno, os alunos da Escola Básica José Amaro Cordeiro se reuniram para decidir de que forma fariam a apresentação no campus da UFSC. O grupo explorou instrumentos de percussão, cujo som é obtido através do impacto, raspagem ou agitação com o auxílio de baquetas, pequenos bastões com uma das extremidades arredondada, trompete e a flauta doce.

 

A professora Letícia lembrou que, para provocar nos ouvintes uma escuta desconcertante, a turma criou um arranjo diferente. A ideia foi tocar todos os instrumentos da forma menos convencional possível, explorando outras maneiras de eles serem manuseados.

 

A apresentação para os participantes do Papo Sério ocorreu no dia 16 de outubro. “Foi emocionante. Desde o princípio, todos estavam muito envolvidos. E participar e estar presente para ver o resultado desse empenho foi muito gratificante”, comentou a professora.

Como tudo começou


Vinda do Rio Grande do Sul, Letícia Grala mudou-se para a capital catarinense em 2005, e desde estão cedeu aos encantos da Ilha da Magia. Formada pela Universidade Estadual de Santa Catarina (UDESC) na área de Licenciatura em Música, fez mestrado em Antropologia pela Universidade Federal de Santa Catarina, UFSC, e atualmente faz doutorado no mesmo segmento.

 

Há três anos, Letícia passou no concurso da Prefeitura de Florianópolis e tornou-se professora de música da rede municipal de ensino.

Música para educar


A música faz parte do currículo dos alunos da rede municipal de ensino de Florianópolis há 18 anos. Todas as crianças, do primeiro ao nono ano, possuem aulas com professor de música, ou ensino de artes visuais e dança. Para os profissionais são oferecidos a formação continuada, que visa a aprimorar o conhecimento e o ensino dos tutores.

 

Confira a canção completa da música ‘Dane-se a fobia!’:

Amor é opção

Preconceito fora

Ouça seu coração

E passe a aceitar agora.

 

Pelo amor de deus

Ninguém é igual

Mas não importa quem

Todo mundo é especial.

 

Lesbofobia

Homofobia

Transfobia

DANE-SE A FOBIA.

 

Ninguém devia se importar

Porque o importante

É o que dentro de nós está.

 

Ôpa, desculpa

Esqueci de dizer

Ninguém é melhor que eu

E nem melhor do que você.

 

Letra e concepção musical: Gabriela Ventura

Arranjo musical: estudantes da turma 61 da EBM José Amaro Cordeiro


galeria de imagens



Copyright © 2009-2017 Prefeitura de Florianópolis. Todos os direitos reservados.