Órgãos

FUNCINE - Fundo Municipal de Cinema



  • Banner: IdCult Floripa
  • Banner: Mostra Armando Carreirão 2016
  • Banner: Ancine
  • Banner: Cinemateca Catarinense
  • Banner: Santacine
  • Banner: Sintracine
home >
Filmes

 

I Edital Prêmio Armando Carreirão 2004

   

 1)”Flor de Pessegueiro”, direção de Ângela Bastos. (Doc./ 59’/ 2005/ Florianópolis).

 

Sinopse: o documentário  sobre mulheres que romperam o silêncio e denunciaram a violência sexual sofrida por crianças e adolescentes. Miriam Moritz, regente do Coral da UFSC, assina a trilha sonora com Ricardo Fujji.

 

2) ” Hassis Um auto-retrato imaginado – Uma auto biografia inventada, direção de Marco Martins e Ricardo Weschenfelder . 

( Doc./32’/2005/ Florianópolis)

 

Sinopse: propõe transportar o espectador parar o universo do Artista. A obra de Hassis revista pelos cineastas gera uma conversa entre as linguagens, imagens, formas, estruturas e pensamentos possíveis para o processo de criação do documentário.

 

 

  II Edital Prêmio Armando Carreirão 2005

 

1)“Bruxas atacam pescador” direção de Érico Monteiro.

(Anim./15’/2005/Florianópolis)

 

Sinopse: Deolindo, um pescador artesanal, encontra sua filha recém nascida doente após a visita de uma prima distante, uma genuína bruxa. O pescador parte em Busca de sinhá Chica do mane Pedro Maré-seca para dar início a uma batalha sobrenatural contra o feitiço de empressamento aplicado à criança.

 

2) “Isto não é um Filme”, direção de Loli Menezes.

(Fic/22’/2006/Florianópolis)

 

Sinopse: Um grupo de criadores se reúne para inventar um projeto para um edital de financiamento. Quinze mil reais possíveis e muitas idéias na cabeça. Trazem suas experiências, referencias personalidades e desejos. Do choque, do dialogo e da diferença, começa a nascer o roteiro de um vídeo. Filmes dentro de um filme,  jogo de espelhos metalingüístico. A obra vai se construindo no momento mesmo em que é imaginada.

 

3) Quem disse que eu to indo pra casa?”, direção de Marco Stroisch. (Fic/18’/2007/ Florianópolis)

 

Sinopse: Toco um garoto de uma comunidade carente da grande Florianópolis, convence seu vizinho Cabelinho a fugir de casa para tentar a vida no centro da cidade. No caminho ele conhece Passarela, uma garota de programas pela qual se apaixona. Passarela e Cabelinho têm um papel fundamental na decisão de Toco em relação ao seu futuro.

 

  4)  “Paisagem Urbana  – Um olhar sobre a Ilha”, direção de Pedro Machado Carneiro.  (Doc./16’/2008/ Florianópolis)

 

 Sinopse: Inspirado livremente nas narrativas dos escritores Rodrigo de Haro, Raul Caldas Filho e Dennis Radünz, o filme propõe um recorte de olhar sobre o centro da Ilha de Santa Catarina, descobrindo outras paisagens, rastros urbanos (in)visíveis, vestígios de memórias transformadas pelo crescimento da cidade.

 

 

5) “Mercado de Histórias – A Construção do Mercado Público na Memória Popular de Florianópolis”, direção de Bianca Chiaradia.

(Doc/ 52’/2007/ Florianópolis).

 

Sinopse: A história deste espaço e de pessoas que por ele passaram, contada por historiadores, comerciantes e freqüentadores. Direção e roteiro: Bianca Chiaradia. Direção de produção: Guto Lima. Direção de fotografia: Marcelo Sabiá. Som direto: Douglas Vianna. Pesquisa: Evandro Duarte. Produção gráfica: Thiago Skárnio. Montagem: Marco Stroisch.

 

 

III Edital Prêmio Armando Carreirão 2008

 

1)“Sereia”, direção de Yannet Briggler e Rodrigo Amboni.

(Anim./10’/2009/Florianópolis)

 

Sinopse: Num mundo desolado a alta das marés provocou transformações radicais. Poucos pedaços de terra sobraram para a ocupação humana e os homens tiveram que se adaptar com a falta de recursos e a solidão. Neste contexto o personagem central, Simão, vive só num pequeno penhasco. Quase todos os recursos que ele encontra para a sua sobrevivência vêm do mar, onde ele pesca com um gancho pendurado a uma corrente. Sua rotina é marcada pela monotonia e melancoliaaté que um fato inusitado acontece em sua vida: ele encontra uma mulher pendurada no guancho. Aparentemente morta ele a resgata e cuida de sua recuperação. A alegria toma conta de Simão e conforme ela se recupera coisas estranhas começam a acontecer. A barreira entre o universo onírico e a realidade se desfaz e entre momentos de profundo desejo e horror, Simão, confuso, passa a pensar somente em como se livrar dela.

 

2)“Memórias de Passagem” direção de  Marco Stroisch.

(Fic./15’/2011/Florianópolis)

 

Sinopse: Memória de Passagem mostra a rotina de Nilton, um cidadão sexagenário aparentemente comum, aposentado, viúvo, morador de uma capital que, embora comece a despontar como pequena metrópole, ainda conserva ares pacatos. Nilton se divide entre o jogo de dominó com os amigos na praça e o convívio doméstico com a filha e o neto. Isso é o que se vê. O que ninguém percebe é a fixação de Nilton por um certo livro. O que ninguém sabe é aonde ele vai às tardes de terças e quintas. O que ninguém desconfia é que Nilton tem um passado oculto. Um passado que, renitente, habita seus pensamentos em pesadelos que lhe perturbam o sono.

 

 

2)“E.T – Emissário da Terra”, de Cláudia Cárdenas.

(Fic./10’/ 2009/Florianópolis)

 

Sinopse: Um Emissário da Terra (E.T.) chega a um mundo muito lógico. As pessoas do local se comportam de forma maquínica. O engenehiro chefe do lugar tenta mandá-lo embora como se previsse que algo viria a dar errado. O Invasor acaba no hospital. Lá, ele passa a pregar o evangelho. Os habitantes seguem seus ensinamentos e constroem uma igreja. No final, acontece o que o engenheiro chefe, que também é terráqueo, previa: Os lógicos cristões pregam o E.T. na cruz para que ele possa ressuscitar e subir ao céu.

 

3)“Uma Camélia Vermelha” direção de  Bob Barbosa.

(Fic./17’/2009/Florianópolis)

 

Sinopse: Dora, num dia especial, lembra de uma noite especial, perdida no tempo e vivenciada numa cena de amor que lhe veio à tona num momento de solidão.

 

4)“Dito isso”, de Denise Bendiner .(Doc./25’/2010/Florianópolis)

 

Sinopse: Documentário que trava uma reflexão das obras produzidas a partir do barro por Fernando Lindote. O documentário apresentará uma entrevista de Agnaldo Farias com Fernando Lindote, intercalada com depoimentos de críticos, teóricos, artistas e registros em fotos e vídeos da produção do artista. A narrativa abordará a experiência deste singular artista que vem se destacando no panorama nacional e também fomentando a produção de jovens realizadores catarinenses.

 

5)“Entrelinhas”, de Letícia de Brito Cardoso e Pedro MC  

(Doc./25’/2009/Florianópolis)

 

Sinopse: Documentário, Entrelinhas, realizado no interior do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico de SC, investigam a complexidade da alma humana

 

6)“Amarras”, de Letícia Kapper. (Doc./18’/2008/Florianópolis)

 

Sinopse: Amarras visíveis e ocultas impedem que Katya Regina Costa, 28 anos, siga pelo caminho banalaos olhos do mundo, mas feliz para uma presidiária. Ela só quer liberdade: ter um emprego, casa, família. Moradora de rua desde os 16 anos, ela furtava para sobreviver. Em 2008, deixou o presídio de Florianópolis, mas, sem ter para onde ir, voltava escondida para dormir na unidade carcerária. No mesmo ano foi reclusa no Presídio Regional de Mafra, onde sua história de “vai e volta” se repete entre os presos, como Cassiano, Antônio e Vilson. Até quando a falta de oportunidade dentro e fora das prisões fará vítima? Se a chance de uma vida digna não existe, um homem livre também não.

 

 

IV Edital Prêmio Armando Carreirão 2009

 

 

1)“Purgamentum” – direção Yannet Briggiler.

(Anim./10’/2011/Florianópolis)

 

Sinopse: É um pequeno planeta onde seus pacatos habitantes vivem tranqüilamente e satisfeitos com o governo do rei Purga. Esse peculiar planeta é conhecido pela excessiva produção de lixo e pela falta de conhecimento e responsabilidade ambiental. Cada dia que passa, o volume do lixo acumulado é maior, formando cadeias de montanhas de lixo que se perdem no horizonte. Para reduzir a quantidade de lixo na superfície do planeta, o rei Purga decide mandar as máquinas cavarem profundos buracos para enterrar todo o lixo. Felizes com a atitude do rei, os purgamentanos não percebem que no núcleo da terra um exército de seres putrefatos começa a se formar e planejam atacar a superfície de Purgamentum. 

 

2)“Destina-se” – direção Melina Curi  (Fic./17’/2010/Florianópolis)

 

Sinopse: Em uma rodoviária de uma pequena cidade do interior, encontram-se dois vendedores de passagens. Ignácio vende passagens para um único destino, enquanto Renato vende tikets para vários lugares, inclusive para o mesmo destino de Ignácio. Os poucos passageiros que por ali passam nunca compram passagem com Ignácio, que permanece sempre sentado em sua cadeira à espera do próximo passageiro. Será que ele venderá uma passagem?

 

3)”Pequenos Desencontros”, direção de Fernando Boppré. 

(Fic./15’/2011/Florianópolis)

Sinopse: Um filme perdido. Casal do interior perde-se em cidade grande. Ausência de comunicação, ruas entrelaçadas, falta de referências. Crise provinda da experiência urbana invade a relação do casal. Marido deve encontrar o caminho de volta, porém o máximo que consegue é se perder ainda mais. Um velho e uma loja improvável. Um filme atravessado pelo fantástico e ocupado pela confusão. Uma narrativa sobre desencontros – como quase todas as histórias.

 

 

4)” De Volta Pra Casa” de Fabrício Moratto

(Doc/24’/2011/Florianópolis)

 

Sinopse: Os pombos-correio são animais esplêndidos. Dotados de uma faculdade especial de orientação, eles podem ser soltos à centenas de quilômetros de distância do seu local de nascimento e ainda assim conseguem orientar-se e retornar para casa. Este documentário é um retrato de uma fantástica corrida de pombos-correio que acontece todos os anos na região da grande Florianópolis e conta com a participação de vários criadores.

 

 

5) “ O Jardineiro e o Pirata” – direção Patrícia Monegatto Lopes e Stela Bloss 

( Doc./15’/2010/Florianópolis)


Sinopse: O que levaria um jardineiro a procurar tesouros escondidos a mais de 500 anos? Nildo Manuel da Cunha fala com desenvoltura sobre arqueologia e história além de reviver o pirata Capitão Philipo Carontti devido a um pacto feito com o mesmo em 1980.

Dois prêmios no Gramado Cine Vídeo 2010, na categoria Vídeo Independente Brasileiro e Melhor de Todos.

 

6) “Volte Sempre” – direção Zuleica Campagna

(Doc./12’ /2010/Florianópolis)

 

Sinopse: A partir do caótico universo gerado pelo turismo voltado à classe média, pequenos hotéis, casas alugadas, pousadas e campings – o documentário tece uma bem humorada coleção de histórias de verão.  A condução se dá com o cruzamento de experiências de personagens emblemáticos que vivem ao mesmo tempo à margem e dedicados a esta economia. Um mercado de trabalho não organizado e ao sabor das oportunidades como camareiras, catadores de lixo, motoristas, frentistas, seguranças, prostitutas de estrada, guias, caixas de supermercado, ambulantes, garçons e toda uma mão de obra temporária absorvida nesta época. São visões originais de uma realidade que se impõe de forma selvagem, inevitável e favorável para quem possa dela tirar proveito. São estas narrações, sob uma ótica particular e reveladora, que compõe a linha guia deste documentário. Um registro de luta pela sobrevivência contraposta a uma massa com seus tipos humanos a procura de um lazer barato, imediatista e exótico. Suas decorrências serão tratadas com a leveza que o inusitado encontro revela em cenários completamente informais.

 

 

   V Edital Prêmio Armando Carreirão 2010

 

 

 1)Berbigão à Fugitiva, direção de Policarpo Graciano Pinto

  

Sinopse: Em Florianópolis, na Costeira do Pirajubaé, após descobrir-se em uma cozinha de um pescador, e prestes a tornar-se a próxima vítima do almoço, um berbigão aproveita uma rápida oportunidade de fuga e inicia uma empreitada para retornar à seu habitat, porém, no caminho, o que parecia ser uma jornada simples, transforma-se em um desafio repleto de surpresas e situações inusitadas.

 

 

2)  “ASP.DOC”, direção de Aline Maria Dias (Doc./2011)

 

Sinopse: Documentário sobre  o artista Carlos Asp, mostrando o seu processo de criação e a relação indissociável entre arte e vida, que caracteriza o seu trabalho. O documentário explora a relação que o artista estabelece com os lugares, os objetos e a paisagem; o caráter portátil e a desdobrável de seu trabalho; os diferentes usos da palavra em suas imagens e as imagens que se criam pelas palavras, através de narrativas, memórias, anotações gráficas e conversas infinitas.

 

 

3)  “Bolachas”, direção de Marco Martins (Doc/2011)

 

Sinopse: O documentário tem como objetivo traçar um panorama do rock´n´roll catarinense, com foco na cidade de Florianópolis. A narrativa se desenvolve de acordo com os depoimentos dos personagens que viveram e ajudaram a construir a história e o vasto material de arquivo, em especial os registros em discos de vinil. O documentário Bolachas poderia ser chamado, na falta de um termo mais apropriado, um filme de resgate cultural. Por quê? Ao buscar contar a história das últimas décadas pelo filtro do rock´n´roll, o documentário naturalmente caminha para a juventude e comportamentos sociais na cidade de Florianópolis. Vês ou outra, o “som” que se faz nas cidades do interior se faz ouvir na capital. E vice-versa. Estão entre os entrevistados personagens distantes geograficamente, porém fundamentais na história que se vai formando.

 

4) “O Milho e o Novo”, direção de Rafael Antônio Motta Boeing

 

Sinopse: O convívio entre diferentes gerações dentro de uma determinada família de produtores de milho e ou derivados (farinha de milho, pão de milho) no município de São Bonifácio – SC. Com atenção para o que vem mudando, de uma geração para a outra, nas suas formas de pensar e agir sobre o mundo. A família em questão será acompanhada e filmada em suas atividades de trabalho e lazer ao longo de um mês, com foco tanto nas tarefas mais banais e cotidianas de seus membros, quanto em momentos em que a intenção entre campo e cidade, tradicional e moderno, seja mais evidente e intenso no interior desta.

 

 

5) “Linha do Mar”, direção de  Felipe Vernizzi

(Fic./20’/2012/Florianópolis)

 

Sinopse: André é uma criança sonâmbula que foge todas as noites de casa para ir se deitar na areia da praia. Sua mãe passa a redobrar a atenção criando uma estratégia para perceber as fugas. Uma linha de barbante amarrada entre ela e o filho. Quase trinta anos depois, André continua a sonhar com o mar, mesmo morando distante dele. Decide então voltar com sua família até praia em que dormia na infância. E ali André terá mais um sonho.

 

2)  “Retrato Falado”, direção de Melissa de Souza Lipinski

 

Sinopse: Joana adora desenhar enquanto fala ao telefone, principalmente quando conversa com operadores de telemarketing que lhe oferecem os mais diversos serviços e produtos. Ela tenta desenhar o rosto e feições das pessoas que estão do outro lado da linha. Um dia, o operador de telemarketing que ela desenhou, a convida para sair. Ela aceita para ver se ele realmente é como ela desenhou. E, para a sua surpresa, encontra no local marcado, o homem do seu desenho. Porém ele não era quem ela pensava ser.

 

 

 3)  “Qual queijo você quer?”, direção de  Cíntia Domit Bittar

 

Sinopse: Margarete é uma senhora de setenta e cinco anos que tem um súbito ataque de raiva quando seu marido – de mesma idade – pergunta, enquanto eles jogam baralho, se ela pode trazer um queijo da venda.

 

 

VI Prêmio Armando Carreirão – Edital Funcine 2011

 

Categoria 01

 

1)“O Gigante”, de  Igor Marco Mesquita de Pitta Simões (Animação/)

 

Sinopse: Um gigante transporta no coração uma menina, é sua filha. O seu coração é aberto para que caiba toda ternura que tem para lhe dar. A realidade é conhecida através daquilo que o gigante oferece à filha, e através das cópias que ela faz das realidades que ele desenha. Mas um dia chega o tempo da menina partir e ver a realidade por si.Também ela quer traçar as suas rotas. A menina parte e como em todas as partidas há um rasto de melancolia e tristeza no ar, mas ao mesmo tempo esperança. O gigante transforma-se no mundo sobre o qual a menina vai viver. “Quando reaparece a menina tem um coração aberto por onde espreita agora uma criança ávida de futuro."

 

 

 

2)“Zulu Anárquico”, de Rafael Favareto Schlichting

(Doc.25’/2012/ Florianópolis)

 

Sinopse: Documentário de depoimentos e encenações sobre o processo estético do diretor de cinema Rogério Sganzerla.

 

 

Categoria 02:

 

1)“Vento Sul ”, de Renan Cabral Fontana (Fic./16’/2012/Florianópolis)

 

Sinopse: Uma velha se joga do penhasco e vê a vida passar diante de seus olhos. De um parto macabro até o conflito com a comunidade na vida adulta, ela faz uma revisão irônica de sua vida como bruxa ilhoa.

 

 

2)“O convite” de Henrique Luiz Pereira Oliveira (em finalização)

 

Sinopse: Um menino habituado à alimentação instantânea recebe um inesperado desafio: cuidar de um coelho. Embora faminto, o coelho rejeita a comida oferecida pelo menino. Para atender a necessidade do coelho o menino precisará sair do seu ambiente e descobrir estranhas (outras, antigas) maneiras de preparar e consumir alimentos.

 

 

 

3)“O Travesseiro de Penas”, de  Jefferson Bittencourt. (Fic/20’/2012/Florianópolis)

 

 Sinopse: Alicia e Jordan se casam e descobrem uma felicidade que ainda não conheciam. Mas apenas três meses depois, ela desenvolve uma desconhecida doença. Neste lento processo, misturam-se as memórias de Alicia com os tormentos de Jordan por se sentir impotente frente àquela situação. E um desfecho inesperado ainda está para acontecer.

 

 

4)“ Vida na Areia”, de Fernanda Friedrich (Documentário)

 

Sinopse: Entre a praia e a cidade, em meio às dunas de Florianópolis, cerca de 800 pessoas moram em situação precária. Com a areia avançando sobre a suas casas, eles são obrigados a se deslocar, de tempo em tempo, deixando tudo para trás. Na espera por uma moradia digna, os moradores Favela do Siri buscam um lar sobre as dunas da praia dos Ingleses.

 

 

Categoria 03:

 

1)“Eles foram por ali”, de Gabriel Bueno Almeida (Doc/23’/2012/Florianópolis)

 

Sinopse: Na beira da praia ou numa viela entre prédios. À luz do dia – exposto aos olhares curiosos – ou de madrugada, instigado pela contraversão e afirmando a sua ilegalidade.  Este documentário procura proporcionar ao espectador uma breve imersão na cultura do graffiti de Florianópolis, a partir de conversas e “rolês” com os praticantes dessa subcultura.

 

 


galeria de imagens


Copyright © 2009-2017 Prefeitura de Florianópolis. Todos os direitos reservados.